DIOCTOPHYMA RENALE EM UM PACIENTE RESIDENTE DE MATO GROSSO DO SUL

  • Paulo Henrique Braz Doutorando em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul / Docente no Centro Universitário da Grande Dourados
  • Barbara Eicke
  • Ketlyn Zanetti
  • Alisson Santos Reginaldo
  • Josimar Silva
  • Dheywid Karlos Mattos Silva
  • Guilherme Anderson dos Santos
  • Bruno Alves Lopes

Resumo

O trabalho tem como objetivo relatar a presença da Dioctophyma renale, em região rural de Mato Grosso do Sul, bem como as formas de diagnóstico e tratamento. O Dioctophyma renale é o maior nematoide conhecido e a contaminação ao hospedeiro ocorre após a ingestão de carne crua de peixe e oligoquetas albergando a forma larval infectante. Os animais portadores do parasita não apresentam sinais clínicos específicos, sendo necessária a utilização de outros meios de diagnósticos, como ultrassonografia e urinálise. Foi atendido um cão, fêmea, proveniente de uma propriedade rural de Mato Grosso do Sul, apresentando prostração, enrijecimento dos membros e sensibilidade ao toque em região abdominal. Após a realização de exames complementares foi constatada a presença de ovos do parasita na urina e uma forma cilíndrica no rim direito, visualizada por ultrassonografia, sugerindo a presença do verme adulto. Como tratamento optou-se pela remoção cirúrgica do parasita.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-07-16
Seção
Clinical Reports / Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor (es)