Conservação das culturas de matrizes africanas e afro-brasileiras no contexto do capitalismo verde

Palavras-chave: Capitalismo, Desenvolvimento sustentável, Economia verde, Culturas Afro-brasileiras, Capitalism, Sustainable development, Green economy, Afro-brazilian cultures

Resumo

Português

O presente artigo objetiva discutir sobre vivência das matrizes africanas e afro-brasileiras a partir da visão da hegemonia do paradigma sociocultural dominante moderno, industrializador da natureza. Como procedimento metodológico, utilizou-se a pesquisa bibliográfica sob uma abordagem qualitativa, que ocorreu por meio de base impressa e base eletrônica, utilizando a plataforma da Scientific Electronic Library Online (Scielo) e do Google Acadêmico. Para tanto, traz uma abordagem sobre o capitalismo pós-Revolução Industrial e as tensões modernas do “capitalismo verde” sobre o signo da sustentabilidade desenvolvimentista, também nos “espaços” dos terreiros. Conclui-se, então, que as matrizes afro-brasileiras, ao se relacionarem diretamente pelos seus rituais, preceitos e segredos com o meio ambiente, sofrem a pressão provocada pelo pensar mercantilista e globalizado do homem moderno. Isso que dificulta a sua sobrevivência em meio a tantas destruições do meio natural, pois afirmam que é da natureza que emanam as forças inspiradoras à manutenção dessas matrizes pelo desenvolvimento de estratégias de enfrentamento e sobrevivência.

English

This article aims to discuss about the experience of African and African-Brazilian cultures from the perspective of the hegemony of the modern dominant sociocultural paradigm, which industrializes nature. As a methodological procedure, the bibliographic research was used under a qualitative approach, in which the bibliographic survey was carried out by means of a printed database and electronic base using Scientific Electronic Library Online (SciELO) and Academic Google platform. To this end, it brings an approach about capitalism post-industrial revolution and the modern strains of "green capitalism" on the sign of developmental sustainability, also in the "spaces" of the terreiros. It is concluded that the African-Brazilian to relate directly, by their rituals, precepts and secrets, with the environment, are under pressure caused by mercantilist and globalized thinking of the modern man. This makes it difficult to survive amid such destruction of the natural environment, because they say that from the nature emanate inspiring forces maintaining these headquarters for the development of coping strategies and survival.

Biografia do Autor

Célio Silva Meira, Universidade Católica do Salvador

Doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Mestre em Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável pelo PPGCA da UESB. Especialista em Psicologia da Educação e Antropologia com Ênfase em Culturas Afro-Brasileiras UESB. Graduado em Geografia pela UESB e Ciências Sociais pela UNIMES. Professor de Geografia e Sociologia do Colégio Estadual Dr. Roberto Santos e da Escola Municipal Luís Heraldo Duarte Curvelo, Poções- Bahia, membro dos seguintes grupos de pesquisa: Cultura, Ambiente e Sociedade: Linguagem e Design Social (CASLIDS)- UESB e Desenvolvimento Sociedade e Natureza (DSN) ? UCSal, pesquisador das temáticas: comunidades tradicionais de religiões de matriz africana ( especialmente Umbanda),recursos naturais e religião, memória e espaço, sexualidade e gênero.

Celeste Dias Amorim, Faculdade Pitágoras

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador e em Ciências Licenciatura de 1º Grau pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Especialização em Metodologia da Educação Física (UESB, campus de Jequié) e em Ciências Abientais (UESB, campus de Vitória da Conquista). Mestre em Ciências Ambientais (UESB, campus de Itapetinga). Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Rede Prodema/UESC. É Professora da Faculdade Pitágoras, unidade de Vitória da Conquista/BA. Membro do Grupo de Estudos sobre a Circulação de Ideias Pedagógicas no Pensamento Pedagógico Brasileiro Recente (CIPED)/UESB/CNPq).

Publicado
2019-06-11
Como Citar
Meira, C. S., & Amorim, C. D. (2019). Conservação das culturas de matrizes africanas e afro-brasileiras no contexto do capitalismo verde. Revista Informação Em Cultura, 1(1), p. 10-29. https://doi.org/10.21708/issn2674-6549.v1i1a8307.2019
Seção
ARTIGO CIENTÍFICO